quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Review: Red Hot Chili Peppers live @ Reading and Leeds Festival 2007


Red Hot Chili Peppers - Live Reading & Leeds, Inglaterra 25/08/2007



O último show da turnê Stadium Arcadium em 2007 e consequentemente o ultimo do John como guitarrista antes do hiato de mais de quatro anos do Red Hot Chili Peppers, aconteceu no Festival Reading & Leeds, no dia 26/08/2007. Segue abaixo o setlist do show:

Setlist:

01 - Intro Jam
02 - Can't Stop
03 - Dani California
04 - Scar Tissue
05 -21st Century
06 - Parallel Universe
07 - Snow ((Hey Oh))
08 - Songbird John (Fleetwood Mac cover)
09 - This Velvet Glove
10 - Wet Sand
11 - Emit Remmus
12 - Don't Forget Me
13 - Warlocks
14 - She's Only 18
15 - Californication
16 - By the Way

Encore:

17 - C'mon Girl
18 - Give It Away
19 - Final Jam

 
Último discurso do John Frusciante:

Esse foi o último discurso de John Frusciante como membro da banda Red Hot Chili Peppers. O show aconteceu em um domingo, dia 26 de agosto de 2007 no palco principal do festival Reading e Leeds no Bramham Park, em Leeds, Inglaterra.

Nós estivemos em turnê por um ano e meio e este é o nosso último show, e eu só quero agradecer a nossa equipe que trabalhou tão duro para fazer nossos shows acontecerem todas as noites, e torná-lo para que possamos tocar nossas músicas para vocês!

Após a turnê Stadium Arcadium (início de maio de 2006 a finais de Agosto de 2007), o Red Hot Chili Peppers concordou com um hiato de tempo indefinido. No início de 2008, Anthony Kiedis, finalmente confirmou que este, citando a exaustão do trabalho constante desde Californication como o principal motivo. John Frusciante saiu do grupo durante este período, mas não anunciou publicamente sua saída até dezembro de 2009.

O Red Hot Chili Peppers tocou nos dois festivais seguidos, o Reading Festival em Berkshire e no Leeds Festival no Bramham Park. Os Festivais de Reading e Leeds, são um par de festivais de música que acontecem anualmente nas cidades de Reading e Leeds na Inglaterra. Os festivais ocorrem simultaneamente durante o feriado bancário de agosto (na sexta-feira, sábado e domingo), e compartilham a mesma escalação de bandas (com pequenas exceções).

Em 2008 Anthony diz publicamente que John não fará mais parte do Red Hot Chili Peppers, uma das justificativas ditas pelo vocalista na ocasião era de que John estava exausto desde o álbum Californication.

Vídeos:

Full show @ Reading Festival - 25/08/2007  

 Intro Jam @ Leeds Festival - 26/08/2007  

 She's Only 18 @ Leeds Festival - 26/08/2007  

 Otherside @ Leeds Festival - 26/08/2007 

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

We're a Happy Family: A Tribute to Ramones (2003)


We're a Happy Family - A Tribute to Ramones é um álbum tributo feito por vários artistas em homenagem ao Ramones. Tudo começou quando Johnny Ramone foi confrontado com a ideia de um álbum de tributos e se ele gostaria de participar. Ele acabou concordando, contanto que ele tivesse total controle sobre o projeto. Ele conseguiu que Rob Zombie fosse co-produtor e também convidou diversas bandas para participar. Rob Zombie fez também a capa do encarte, e Stephen King, um fã Ramones, escreveu o encarte.
Johnny Ramone aconselhou todas as bandas escolhidas para fazer as músicas próprias. 

Johnny gostava tanto do cover do Red Hot Chili Peppers de "Havana Affair", que ele escolheu como abertura do álbum. O álbum também contém uma faixa bonus track do cover de Today Your Love, Tomorrow The World, feito pelo John Frusciante.

Faixas

1. Havana Affair - Red Hot Chili Peppers
2. Blitzkrieg Bop - Rob Zombie
3. I Believe in Miracles - Eddie Vedder & Zeke
4. 53rd & 3rd - Metallica
5. Beat On The Brat - U2
6. Do You Remember Rock 'n' Roll Radio - Kiss
7. The KKK Took My Baby Away - Marilyn Manson
8. I Just Wanna Have Something To Do - Garbage
9. Outsider - Green Day
10. Something to Believe In - The Pretenders
11. Sheena Is a Punk Rocker - Rancid
12. I Wanna Be Your Boyfriend - Pete Yorn
13. I Wanna Be Sedated - The Offspring
14. Here Today, Gone Tomorrow - Rooney
15. Return of Jackie & Judy - Tom Waits
16. Daytime Dilemma (Dangers of Love) - Eddie Vedder & Zeke
Faixas 17-19 contém 10 segundos de silêncio
20. Today Your Love, Tomorrow The World - John Frusciante

Escute o álbum todo na rádio UOL.




segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

10 anos de lançamento do Shadows Collide With People - John Frusciante


Shadows Collide with People é um álbum de estúdio lançado por John Frusciante, foi criado durante a gravação de By the Way. Lançado em 24 de fevereiro de 2004, é seu quarto álbum solo e o dito como seu melhor trabalho, com o uso eclético de sua guitarra misturando rock alternativo, folk baladas, e eletronica. É o primeiro da série de seis álbuns que John lançou.

Omar Rodriguez-Lopez do the Mars Volta, seus colegas de banda Flea e Chad Smith do Chili Peppers, e seu amigo Josh Klinghoffer ajudam John neste álbum. Uma notável contribuição é Flea tocando contrabaixo na faixa The Slaughter, que encerra o álbum. Todas as faixas foram compostas por John Frusciante e a maioria dos vocais são cantados por ele. John canta muito melhor e profissionalmente neste álbum do que em qualquer outro antes lançado.

Frusciante também fez versões acústicas e demos desse álbum que está disponível em seu site oficial para download como alternativa para a grande produção de suas gravações. Também, foi feito uma versão promocional do CD com as faixas Omission e Song to Sing When I'm Lonely.

Todas as canções escritas por John Frusciante, exceto onde indique o contrário:

"Carvel" – 6:13
"Omission" (Frusciante/Klinghoffer) – 4:34
"Regret" – 2:58
"Ricky" – 3:57
"Second Walk" – 1:43
"Every Person" – 2:38
"-00Ghost27" (Frusciante/Klinghoffer) – 3:50
"Wednesday's Song" – 3:31
"This Cold" – 2:00
"Failure33 Object" – 2:56
"Song to Sing When I'm Lonely" – 3:16
"Time Goes Back" – 3:23
"In Relief" – 3:36
"Water" – 4:06
"Of Before" (faixa bonus do lançamento Japonês) – 3:17
"Cut-Out" – 3:34
"Chances" – 1:49
"23 Go in to End" – 6:42
"The Slaughter" – 3:53

Download do álbum: http://www.4shared.com/rar/htd_rYDI/John_Frusciante_-_Shadows_Coll.html

Participações:

John Frusciante - Sintetizador, Baixo, Guitarra, Percussão, Teclado, Vocais, Produtor, Direção de arte
Josh Klinghoffer - Sintetizador, Baixo, Guitarra, Percussão, Teclado, Vocais
Omar Rodriguez-Lopez - Slide Guitar em Chances, 23 go in to end
Flea - Contrabaixo em The Slaughter
Chad Smith - Bateria e Percussão
Bernie Grundman - Mastering
Jim Scott - Engenheiro, Mixagem
Ryan Hewitt - Engenheiro
Rene Ricard - Pintura da capa
Dave Lee - Técnico de equipamento
Vincent Gallo - Fotografia
Ethan Mates - Engenheiro
Chris Holmes - Assistente
Chris Ohno - Assistente
Richard Scane Goodheart - Design
Charlie Clouser - Programação orquestral em Regret" e Chances

Blood Sugar Sex Magik - "Guitar Player" (Outubro/1991)

Eu gosto de manter as coisas simples. Aqueles amplificadores da Mesa/Boogie não me agradavam. Durante a maior parte dos conceitos básicos das músicas eu usei dois Marshalls: um cabeçote para guitarra e outro para baixo - para obter um som bem equalizado. Eu dividi o sinal com um pedal DOD stereo chorus [Nota JF effects: DOD Stereo Chorus FX65]. Para alguns overdubs eu usei um amp Fender H.O.T. Mas para um monte de partes, até mesmo solos, eu só usei a mesa de gravação. Você pode obter sons incríveis assim, tons funk desse jeito. Na verdade, muito da minha distorção é do meu overdrive são da mesa de gravação.

Minha guitarra principal foi uma Fender '58 Strat, embora eu usei uma reedição da Gibson Les Paul em algumas coisas. Eu também tenho um '57 Strat, que alguém estragou, colocando aquelas grandes trastes estúpidos que todo mundo usa hoje em dia. Eu vomitei e disse para eles então que fizessem dela uma fretless. Foi ela que eu usei para o solo de “Mellowship Slinky”. Algumas pessoas pensam que os trastes grandes ajudam no vibrato, mas eu faço questão de usar o minimo de vibrato possível, entanto eu poderia utilizar mais isso se tivesse tempo, e um cabelo preto comprido. E eu não uso qualquer whammy bar.

É uma Coral Electric Sitar em “Blood Sugar Sex Magik”, e eu usei um antigo Lap Steel da Gibson para o solo no início da música “The Righteous and The Wicked". Meu violão é um tanto quanto novo é um Martin com cordas de aço. Mas a minha guitarra favorita no mundo é a minha velha e fodida Fender Jaguar. As cordas são todas duras, e a porcaria das notas se estranham quando você executa um bend. Eu a usei para escrever a maioria das músicas, e eu me tornei realmente ligado a ela.

Meus únicos efeitos são um EHX Big Muff e um wah-wah da Ibanez [Nota JF effects: Ibanez WH-10]. Eu gosto desse Ibanez, porque você pode fazer ajustes sem desmontá-lo, e ele tem uma configuração de baixo que soa mais como um envelope filter do que um wah. Eu usei isso em "Naked in the Rain".

"Guitar Player" - Outubro/1991

NOTA:
Além dos pedais citados por John Frusciante na Guitar Player - os seguintes pedais foram utilizados:

- Boss DS-2 Turbo Distorcion*
- Boss CE-1 Chorus Ensemble*
- Boss OD-2 Turbo Overdrive*
- DOD  FX-65 Stereo Chorus
- Electro-Harmonix Memory Man Deluxe*
- MXR Dyna Comp

- Os pedais que contém asteriscos (*) foram parcialmente reconhecidos através de imagens sem a nitidez precisa - ou foram colocados em base a relatos de fãs em diversos fóruns com esse intuito.

Agradecimentos:

domingo, 23 de fevereiro de 2014

Red Hot Chili Peppers live @ Clark, Philippines - 23/02/2014


Show do Red Hot Chili Peppers no festival 7107 International Music Festival em Clark, Philippines, neste domingo, dia 23 de fevereiro de 2014.

Em novembro do ano passado, o Red Hot Chili Peppers contribuiu com a música “Factory of Faith” para a coletânea “Songs For The Philippines”, em prol das Filipinas, que sofreu com a passagem do tufão Haiyan, pela região central do país. Esta é a primeira vez em toda história que a banda toca no país. 


Set list:

1. Can't Stop
2. Dani California
3. Otherside
4. Look Around
5. Snow ((Hey Oh))
6. Soul To Squeeze
7. Right On Time
8. The Adventures Of Rain Dance Maggie
9. Under The Bridge
10. Ethiopia
11. Me And My Friends
12. Higher Ground
13. Californication
14. By The Way

Encore:

15. Chad & Mauro & Josh Jam
16. Sir Psycho Sexy
17. They're Red Hot
18. Give It Away

Fotos:












Vídeos:

Dani California @ Clark, Philippines - 23/02/2014 

Look Around @ Clark, Philippines - 23/02/2014
  

Snow ((Hey Oh)) @ Clark, Philippines - 23/02/2014


Under The Bridge @ Clark, Philippines - 23/02/2014 

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Red Hot Chili Peppers ja estão nas Filipinas para show neste final de semana

Os Red Hot Chili Peppers já chegaram nas Filipinas, onde vão ter um concerto no festival 7107 International Music Festival, no domingo, no dia 23/02/2014. 

Em novembro do ano passado, o Red Hot Chili Peppers contribuiu com a música “Factory of Faith” para a coletânea “Songs For The Philippines”, em prol das Filipinas, que sofreu com a passagem do tufão Haiyan, pela região central do país.

Esta será a primeira vez que a banda se apresentará no país.

Fotos:



quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Dave Lee: O Homem atrás da Cortina - Guitarist Magazine (Junho/2003)


O Técnico de Guitarra - Dave Lee nunca perde um show dos Chili Peppers. Ele não pode se dar ao luxo, ele é o homem responsável por toda parafernália de John Frusciante.

Em 1988, Dave Lee estava gastando todo seu tempo em trabalhos de construção. Mas quando ele quase cortou o polegar em um acidente ele viu que era hora de uma mudança ...

Então, Dave, como você começou nisto?
Naquela época, um amigo meu estava trabalhando para RATT como técnico de guitarra e ele sugeriu que eu entrasse na profissão. E eu me juntei com a banda King Diamond e eu comecei a ajudar configurar os sistema de monitor. Então, quando despediram o técnico de baixo eu parecia ser a escolha óbvia.

Após a turnê acabar, um outro amigo meu que tem um estúdio de ensaio em North Hollywood, me indicou a um cara que me conseguiu um emprego no Faith No More. Eles ainda não tinham chegado ao ápice da carreira. Comecei a trabalhar para eles e para o gerente também - que conseguiu um emprego temporário em outras bandas pra mim, então eu fui dali para todos os tipos de bandas diferentes.

Eventualmente, um cara com quem eu tinha trabalhado começou a trabalhar para os Chili Peppers, com o Flea. Dave Navarro não tinha um técnico no momento porque o cara que estava trabalhando com ele estava trabalhando para um outro cara, depois que o Jane's Addiction tinha terminado, então entrei e ajudei ele por um tempo, Dave saiu e John entrou e eu fiquei sendo o seu técnico.

O que você faz quando a turnê acaba?
Durante os últimos quatro anos e meio os Chili Peppers tem trabalhado muito, há muito pouco tempo de pausa, quando eles não estão trabalhando. Eu trabalho com John no estúdio também, fazendo seus discos solo e shows. Ele gravou To Record Only Water For Ten Days e tocou em alguns shows acústicos recentemente, e John é um daqueles caras que apenas gosta de trabalhar, o que me mantém em tempo integral empregado. Eu conto com as minhas bênçãos para isso. O ambiente de trabalho com os Chili Peppers é grande. Eles são pessoas muito atenciosas e são mais do que esta coisa de 'rock star'.

Como é que os outros caras se sentem sobre John fazer seu trabalho solo?
Eles estiveram tão ocupados e ficaram contentes por ele continuar trabalhando, enquanto eles têm um pouco de tempo para descansar.

Que tipo de coisa que seu trabalho envolve no dia-a-dia?
Principalmente mantendo as coisas e mudando as cordas. Eu mudo as cordas de cada guitarra para cada show. As guitarras de John estão sujeitas a várias ações e eu tenho uma maneira particular de travar as cordas nas tarraxas Kluson. John executa muitos bends e então eu tenho que ter certeza de as cordas são esticadas realmente. Não temos muita dificuldade considerando que o equipamento de John é vintage. Eu uso três afinadores de guitarra; um Peterson Virtual Strobe, um BOSS TU-12 e um Korg. Você tem que ter certeza, certo?

Como a guitarra de John é regulada?
Não é muito grave. Alguns caras regulam bem grave, mas a dele é bem aguda.

                                           Então, como é um dia típico para você?
Depois de cada show eu vou falar com John e pergunto se há alguma coisa em particular que ele percebeu que talvez precise ser mudado ou melhorado. Eu configuro todos os equipamentos e os verifico durante o dia. A banda não tem soundcheck, talvez apenas um em uma vez durante meses. Eles preferem simplesmente entrar e tocar, a menos que haja algum tipo de problema de som que precisam conferir ou em algum outro tipo de evento. De modo geral eles simplesmente não tem soundcheck.

Parece que John é quem manda nos novos álbuns?
Mais do que isso tem a ver com o grupo - confiar nas opiniões. Tipo John não tem uma chave para o que é boa idéia e que não é e por isso que eles se ouvem. Existem tantas bandas de hoje que eu não acho que sejam boas e é bom ver uma banda que simplesmente toca, indo tão bem.

Qual é o set dessa turnê?
Obviamente eles estão jogando coisas dos dois últimos registros e Blood Sugar, mas houve muitas jam's recentemente. Eles vão rebentar em alguma do James Brown e coisas assim. Eles estavam se divertindo em Londres, porque grandes heróis de John estavam lá, cara. Jimmy Page estava lá, Jeff Beck estava lá, Radiohead estavam lá , assim que John estava pondo tudo pra fora. Foi muito divertido , porque no meio de um solo de você ouviria The Train Kept A Rollin' do The Yardbirds e todo esse tipo de coisa. Os caras usavam isso nas jam's entre as músicas.

Normalmente Anthony escreve o set-list e depois eu vou e passo para John para que eu me certifique de que ele vai receber a guitarra certa para músicas. Por exemplo, em Soul To Squeeze ele gosta de usar uma Strat - tem que estar atento para a que ela já esteja afinada antes que ele a receba e ele não vai usa-lá na música anterior a essa, porque ele toca muito forte e ele quer ter certeza de que ela foi afinada momentos antes. Nós também temos que ter certeza de que a música antes que essa vai ser uma canção Tele ou outra guitarra, para que eu tenha a Strato para entregar a ele. A única vez que existe um problema é se eles mudam de ideia de repente no meio do set e fazem algo que eu não estava esperando.

Deve ser assustador ver John tocar essas guitarras vintage com tanta força todas as noites?
Eu continuo tentando convencer John a tocar as guitarras Relic que a Fender faz, mas ele gosta de toda a vida que um instrumento vintage tem - a história dele e todas as músicas que ele tocou. Porém Flea tem um desses baixos Jaco Pastorius - aquele relic one. Cada pequeno detalhe nessa coisa é o mesmo que no original. Enviei a Fender Custom Shop algumas fotos da '62 Strato de John porque havia um cara chamado Jake, que estava trabalhando no estúdio com a gente, que queria uma guitarra assim. Então, ele ia pedir a Fender para fazer uma igual. Parece ser um modelo bem legal para construir.

Dave Lee no palco com os Chili Peppers

"Todos, exceto Chad - usam in-ear monitors. Dessa forma eles podem ouvir tudo e ouvi-los mais altos. Meu mix é o mesmo que John para que eu possa ouvir exatamente o que ele está ouvindo e se algo soa estranho eu possa corrigir o mais rápido . Eu me lembro do Woodstock, antes de ter o in-ear monitors ele não estava percebendo o quão alto ele estava tocando. Quando começamos a fazer festivais e outras coisas que ele queria sair da frente do palco e ir para os lados e ele estava usando um cabo longo. Com isso começou a perder sinal durante esse tempo, por isso fomos para o sistema sem fio da Shure. Quando John voltou à banda ele não estava pulando em todo lugar no palco, mas eu o ouvi dizer uma vez que ele estava praticando dança e desde então ele está começando a sair mais no palco, o sistema wireless realmente ajuda se mover com mais facilidade pelo palco. Flea acabou recentemente mudando para esse sistema sem fio nessa turnê e está funcionando muito bem para nós."

Amplificadores usados para o Rock

"John usa um amplificador Marshall Major 200W com válvulas KT88 e um Silver Jubilee, juntos. Os amplificadores são usados simultaneamente através de um BOSS Chorus CE-1 onde o sinal entra em mono e sai em estéreo. Então, dessa forma se o chorus está ligado ou não o sinal fica dividido para os dois cabeçotes. O Silver Jubilee é apenas um pouco sujo no volume que usamos."

"Os cabeçotes Marshall Major são difíceis de se encontrar, fomos capazes de encontrar somente três e nos conhecemos um cara chamado Mike Hill, que trabalhava na Marshall e ele nos disse que eles só fizeram cerca de 100 amplificadores desse - entre 1969 -1973. Eles são especiais porque em 200W você estar no seu volume máximo e ainda ele é realmente limpo. É basicamente como um amplificador de baixo. John soa tão limpo, com toda distorção ou overdrive é seu jeito de tocar a guitarra com os diferentes pedais. Se algo der errado e eu tenho que tirar o cabeçote Marshall para conferir, e - em seguida, quando você o coloca de volta, você realmente tem que regular ele tudo de volta. Você não pode simplesmente marcar os números que usa nele e os por novamente, porque do jeito que está configurado, o jeito que nós o usamos através das entradas significa que ele tem que ser corretamente regulado ou vai se tornar muito distorcido ou não vai ser enérgico o suficiente - mudando todo o timbre - ele é muito instável. Você tem que configurá-lo cerca de quatro vezes para encontrar o ponto certo. Eu estou acostumado com isso agora. "

Dicas Técnicas

1) "Eu uso baterias em um monte de pedais, porque funcionam mais silenciosamente. Eu testo as baterias todos os dias e as jogo fora se houver menos de 9,1 volts. Eu tento não jogar fora as baterias que estão boas, porque isso é ruim para o meio ambiente. Baterias são entre 9,5-9,6 Volts. Os MXR micro amps não gastam nem um pouco da bateria [O consumo desse pedal e de 2,5mA]."

2) "Todo o equipamento com fio é Monster Cables. Eles soam bem e duram bem."

3) "Eu lubrifico as guitarras com um produto chamado Guitar Grease. Isso é tipo uma graxa. Eu costumava usar Teflon mas este Grease é melhor. John usa o Tremolo muito. Se eu não usar este material John não iria conseguir fazer isso nunca."

As Palhetas

"John usa as Jim Dunlop 0,60 milímetros - laranjas. Existe uma história engraçada ligada a essas palhetas. O cara que faz elas estava perguntando se John queria uma personalizada e John achou isso engraçado, tipo foi um pouco rockstar demais, sabe? Então, quando nós estávamos na América do Sul estávamos em um aeroporto e um garoto viu a banda e, em seguida, ele olhou para mim e disse: Você é Dave Lee, o cara de John [Dave Lee, guy of John]. A história chegou ao cara que fabrica as palhetas e ele fez algumas com isso."


Guitarist Magazine - Junho/2003

Raphael de Andrade - John Frusciante effects
www.facebook.com/jfeffects

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

John Frusciante fala sobre sua nova fase e projetos no hip-hop

John Frusciante deu entrevista à rádio "Heavyweights" na semana passada, para promover a dupla de hip hop Black Knights.

O ex-guitarrista do Red Hot Chilli Peppers produziu o novo álbum do duo, "Medieval Chamber", e comentou sobre o processo de gravação e suas influências no gênero musical.

Além disso, o músico fala sobre trabalhar com o famoso produtor Rick Rubin, sobre se aventurar na música eletrônica e seus próximos passos.

Confira a entrevista completa abaixo, com legendas:


terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

John Frusciante irá lançar novo álbum este ano: "Enclosure"

 
Em 8 de abril de 2014, a Record Collection lançará Enclosure, o mais recente álbum de John Frusciante.

"Scratch", a primeira música gravada durante as sessões do álbum e escrita durante as sessões de The Empyrean, está disponível abaixo para download gratuito em alta qualidade em MP3.

"Enclosure, dentro de sua complexidade, foi o álbum que representou a realização de todos os meus objetivos musicais nos últimos 5 anos. Foi gravado simultaneamente com o Medieval Chamber, do Black Knights e, tão diferentes como os dois álbuns parecem ser, eles representam um único processo de reflexão, criativo e investigativo. Aprendi que um alimentou diretamente o outro. Enclosure é atualmente a minha última palavra no discurso musical que começou com PBX". - John

John Frusciante - Scratch

Agradecimentos: Universo Frusciante

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Foto: Anthony Kiedis com Helena Vestergaard e Everly Bear Kiedis em Malibu, California - 16/02/2014

Foto do vocalista do Red Hot Chili Peppers, Anthony Kiedis, acompanhado de sua namorada Helena Vestergaar e de seu filho Everly Bear Kiedis pelas ruas de Malibu, na California no dia 16 de fevereiro de 2014.



domingo, 16 de fevereiro de 2014

Foto: Anthony Kiedis e Helena Vestergaard no jogo do Los Angeles Lakers - 13/02/2014

O vocalista do Red Hot Chili Peppers, Anthony Kiedis, esteve acompanhado de sua namorada Helena Vestergaard durante a partida de basquete entre o Los Angeles Lakers vs Oklahoma City no dia 13 de fevereiro de 2014.


Sessão de fotos do Chad Smith no "Guitar Center" em Hollywood

O baterista do Red Hot Chili Peppers, Chad Smith, fez uma sessão de fotos para o "Guitar Center" em Hollywood, California. 

Vejam as fotos: